Vereador de Castilho é acusado de assediar aluna em autoescola; tudo foi gravado

Uma mulher de 29 anos procurou a Delegacia de Polícia Civil de Castilho para registrar boletim de ocorrência acusando o vereador Wagner de Souza Oliveira (PV)...

265 0

Uma mulher de 29 anos procurou a Delegacia de Polícia Civil de Castilho para registrar boletim de ocorrência acusando o vereador Wagner de Souza Oliveira (PV) pela prática de ato obsceno e comprovadas através de gravações de áudio onde demonstra toda ação.

Os fatos teriam ocorrido na última quinta-feira (4), no Recinto de Treinamento, quando Oliveira teria assediado a mulher durante aula de direção de veículo.

Oliveira, mais conhecido como Waguinho, é ex-presidente da Câmara Municipal de 2013 a 2016, vereador reeleito 2017 a 2021, e é instrutor de auto-escola em Castilho.

A mulher Milena Caetano, 29 anos, ocupa a função de secretária e é moradora em Três Lagoas e estava fazendo as aulas em Castilho. Leia a íntegra do histórico do boletim de ocorrência, registrado: A mesma compareceu na Delegacia de Polícia para registrar Boletim de Ocorrência narrando que estava realizando aulas de práticas direção com a finalidade de tirar sua CNH – Carteira Nacional de Habilitação, e que está realizou 14 aulas, que durante estes dias vem sendo assediada verbalmente e que o averiguado além do assédio verbal vem colocando a mão em sua perna convidando a para ir ao motel.

A mesma alega que o vereador mostrava vídeos pornô em seu celular e neste mesmo dia tirou o órgão genital para fora, dizendo para ela: “você vai deixar ele assim”, no momento em que a vítima não gostou e ele pediu desculpa. E disse que não era a sua intenção na aula, após esse acontecimento quando a vítima perguntou como foi o feriado do averiguado. Ele disse que havia comido muitas periquitas e bebido muita cerveja, e continuou assediar a vítima durante as aulas práticas de direção.

No dia do fato, o vereador então veio com ela já deixou na auto-escola a vítima pegou o carro e foi com o acusado até o local do fato durante o trajeto ele continuou assediar convidando para ir a uma quebrada em um motel se ela não quisesse fazer baliza.

No local havia gente fazendo baliza de carro e ela também começou a fazer as balizas quando os outros foram embora e ela ficou sozinha com ele. Ela ligou o seu celular no modo gravação e não suportando tudo que aconteceu, desceu do veículo e foi embora, o averiguado pegou o veículo e foi atrás dela cercando, chamando para entrar no veículo.

Questionando se ela queria que o marido o matasse. O marido então chegou e ficou sabendo do acontecido e repreendeu o averiguado e ficou quieto e pediu desculpas.

 Agora, a transcrição do áudio:

 ALUNA – Ai meu Deus do céu, pessoal já foi todo mundo embora (outros alunos), só ficou eu (aluna) e ele (Waguinho) daqui a pouco ele vem. Como ele disse que já que não dava para irmos para um motel, era melhor fazer baliza daqui a pouco vocês vai ouvir ele me assediando. Estou cansada já dele me assediar todos os dias, hoje (quinta-feira) tive que gravar, ele disse que se foda, meu esposo entrou lá dentro e tudo mais.

ALUNA – Oi, cuidado ai! INSTRUTOR – Dá para fazer legal. ALUNA – Dá eu estava fazendo ai, você viu como ficou bom. INSTRUTOR – Não você está fazendo, está legal, aproveita que está só e chega o pau, treina. Deixa eu te falar nós estamos só, quer que eu entre ai para te dar um beijo? ALUNA – Quer o quê? INSTRUTOR – Quer que eu entre ai para te dar um beijo, ou não? ALUNA – Beijo? Risos. Ai Waguin só você mesmo. Como é que você falou? INSTRUTOR – Quer ou não? ALUNA – Como é mesmo que você falou, já que não tem o quê? Motel. INSTRUTOR – Nós vamos dentro do carro mesmo que se foda. ALUNA – Já que não tem motel, vamos fazer baliza. INSTRUTOR – Não tem a quebrada vamos fazer baliza. ALUNA – Tem o quê? INSTRUTOR – Já que não tem a quebrada que você (aluna) não quis vamos para a baliza. Se quer? Fala. ALUNA – Você viu o jeito que é meu esposo? Você sabia que ele é sistemático? INSTRUTOR – Sim é normal. ALUNA Você viu o jeito que ele é? Ficou meio assim você viu? INSTRUTOR Normal ALUNA Ai você já chamou ele (marido da aluna). INSTRUTOR É eu não sou bobo neh. Eu não sou bobo. Sou malandro véi. Macaco velho neh. ALUNA Macaco velho? INSTRUTOR Pra cima de mim? Comedor da porra. ALUNA Se é comedor Waguin? INSTRUTOR Eu sou. ALUNA É. INSTRUTOR Se quer ver? ALUNA Ahn? INSTRUTOR Quer? Eu entro ai no carro e te dou um pega. ALUNA Se quer entrar para ensinar eu? INSTRUTOR Oi ALUNA Se quer entrar para fazer baliza a noite? INSTRUTOR Não eu estou falando se você quer eu vou te comer, quer? ALUNA Está é com graça Waguin? INSTRUTOR Não quer? Não. Nesse momento ela fala na gravação que ele queria entrar dentro do carro para dar um beijo. Se acha isso? Está ouvindo? Está ouvindo uma coisa dessa? Que ele é comedor e tudo mais? ALUNA De noite é meio esquisito neh? INSTRUTOR Oi? ALUNA De noite é meio esquisito não é? INSTRUTOR Sim INSTRUTOR Se quer (…) eu vou ai? ALUNA Vem aqui acertar a baliza aqui Waguin. INSTRUTOR Oi ALUNA Arruma a baliza ai que eu to ai meu Deus. Espera eu tenho que dar ré. Ai. INSTRUTOR Da uma ré. Da uma ré. De noite é a mesma coisa ALUNA È porque eu estou um pouco nervosa INSTRUTOR Porque? ALUNA Sei lá. INSTRUTOR Eu não vou entrar para te beijar não. ALUNA Não acho que por causa, que é de noite neh. INSTRUTOR Não faz mal treina. E para ficar vendo as marchas? INSTRUTOR Quer que eu entre ou não? ALUNA Entra aqui para ensinar eu. INSTRUTOR Não, eu estou falando para entrar e te dar um beijo. ALUNA Waguin para com isso cara. INSTRUTOR Oh eu estou brincando com você linda. Faz normal gira o volante todo. ALUNA Eu fiquei até nervosa. INSTRUTOR É por isso mesmo que eu estou brincando com você, eu estou vendo que está nervosa. Oh da à volta, faz de novo, começa, não tem problema. Da a volta. ALUNA Ai não vou conseguir fazer não. Estou nervosa deixa quieto isso. INSTRUTOR Calma gata. ALUNA Ah não deixa quieto isso. Não Waguinho, vou fazer não. INSTRUTOR Certeza? ALUNA Certeza ave Maria. INSTRUTOR Porque? ALUNA Ah não. Perdi até o rumo. INSTRUTOR Não, espera. ALUNA Espera ai eu vou encostar aqui. Ai meu Deus. INSTRUTOR Eu deixei você nervosa brincando? Desculpa. ALUNA Deixou eu nervosa Waguin INSTRUTOR Porque? ALUNA Ai todos os dias você fala alguma besteira para mim já. INSTRUTOR Parei, parei, parei, parei. ALUNA Aquele dia até mostrar o pau aqui dentro você mostrou. Ah não deixa quieto isso. INSTRUTOR Estou brincando Deixa quieto Waguinho INSTRUTOR O gata se acha que eu vou te pegar aqui? ALUNA É lógico. O jeito que você é. INSTRUTOR Não senhora, eu não vou. ALUNA Deixa quieto isso, amanhã nos conversa. Ela abandona o carro INSTRUTOR Não pêra ai? ALUNA Não, não. INSTRUTOR Ei calma ai ALUNA Não, não Waguin, de boa. INSTRUTOR Pelo amor de Deus. Aonde você vai? Vem aqui? ALUNA Não, isso todo os dias você fala uma besteira para mim, todo dia Waguin. INSTRUTOR Vem aqui por favor? ALUNA Não está bom amanhã nos conversa.

Nesse momento ela entra e desespero e começa a chorar, ela diz todo o dia não aguento mais isso, repetindo varias vezes e fugindo dele. Ele então pega o carro e vem atrás dela, pedindo calma e falando se ela queria que o marido o matasse, “estou brincando, entra aqui, nós não vamos fazer nada, vou te levar entra aqui, calma, você vai acabar com a minha vida linda”.

Nesse momento chegou o marido dela e ambos discutem, o instrutor sai do veiculo, então é questionado do que está acontecendo, “fala para mim” pede o marido. O instrutor responde “nada pelo amor de Deus, bicho”. A conversa se encerra.

A secretária falou com nossa reportagem com exclusividade acompanhe: Desde o primeiro dia de aula ele já vem me assediando, passou a mão na minha perna, falou que essa perna gostosa, não era só para o seu esposo é para fazer de descanso enquanto se trocam as marchas. Em outro dia ele levou ela para um lugar impróprio para o lado das canas, me convidou várias vezes para ir para motel.

Tem quatorze dias que isso vem acontecendo, na quinta-feira, resolvi gravar pois pensei que ele me pegaria na marra, ele me mostrou o órgão genital. Ele me viu nervosa, ai disse que não tinha sido a intenção dele fazer aquilo. Ele ficava assistindo vídeo pornô, depois me pedia desculpas.

Eu acho uma vergonha. Eu vim fazer com ele pois tinha ótimas referências, mas me decepcionei, isso é uma falta de respeito, eu estou pagando para ele abusar de mim. Eu resolvi buscar meus direitos sim, pois se ele fez isso comigo, pode ter feito com outras, que se sentiu envergonhada em não prestar queixa. Sou casada 3 anos, meu marido ficou revoltado, eu contei tudo. Isso não é coisa que se faça. Quero que ele seja punido, que ele não fique, estou envergonhada.

Procurado pela reportagem, o vereador Waguinho disse que Primeiramente gostaria de deixar claro que sou morador da cidade de Castilho a mais de 37 anos, tenho família constituída (esposa e filha), trabalhando honestamente a 7 anos como instrutor de auto escola e pelo trabalho, respeito e admiração fui eleito vereador do município por dois mandatos.

Os fatos noticiados pela senhora são mentirosos, e está denegrindo minha imagem como homem público, pai de família e cidadão de bem, e pelo que apurei até a presente data, posso afirmar que a senhora Milena com essa chantagem barata está tentando obter alguma vantagem, seja pessoal ou até mesmo financeira.

Estou com minha consciência tranquila, pois não pratiquei nada daquilo que essa pessoa afirmou e tenho informações seguras de que a senhora Milena, já fez isso com outra pessoa, inclusive morador desta cidade, ou seja promoveu verdadeira armação contra esse cidadão, para depois chantageá-lo com ameaças de contar para sua família as propostas indecentes que fez para esse cidadão.

Já estou comunicando todos esses fatos a Delegacia de Polícia Civil, onde foi registrado ocorrência por ela demonstrando a verdade dos fatos, requerendo inclusive a apuração da prática de denunciação caluniosa por essa senhora contra minha pessoa. Também deixo claro, que durante o tempo que dei aulas como instrutor de auto-escola a esta senhora, sempre a tratei com o respeito e consideração, tornando-se absurda essa acusação de assédio, pois em todas as aulas seu marido sempre a acompanhou e esteve presente e meus colegas de trabalho, que são minhas testemunhas, também podem afirmar que não viram, muito menos notaram qualquer atitude suspeita que deixasse essa cidadã abalada como afirma, sendo que a mesma sempre se mostrou espontânea e tranquila.

Não quero aqui atacar ninguém, mas apenas busco a verdade dos fatos, deixando claro mais uma vez que essa acusação tem o único propósito de atingir vantagens, como já disse, seja pessoal, já que pelo fato dessa cidadã ter reprovados várias vezes nos testes de auto-escola, esta tentando ganhar as coisas no grito, ou seja, promovendo chantagens, ou ainda financeira, tentando ganhar algum dinheiro para “tirar a queixa”, o que certamente será comunicado à autoridade policial.

PROVIDÊNCIAS – A auto-escola que tem 30 anos no mercado, já o afastou das funções temporariamente. A Casa Legislativa aguarda uma notificação da Delegacia de Polícia para tomar alguma providência, o presidente da Câmara Sebastião Reis de Oliveira (DEM), recebeu a mulher em seu gabinete onde informalmente tomou ciência do fato, mas ela prometeu dar seguimento na denúncia protocolando no Ministério Público pedindo sua cassação.

Veja Também

Neste artigo

Participe da conversa