TRÊS LAGOAS

BRASIL

Polícia Civil do DF irá investigar Sérgio Reis por ameaças ao SUPREMO

Publicados

BRASIL

O cantor Sérgio Reis deve ser investigado pela Polícia Civil do Distrito Federal, por ameaças a ministros do Supremo Tribunal Federal. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (16).

Hoje filiado ao PRB-SP, Reis divulgou vídeo nas redes sociais convocando apoiadores para fazer uma grande manifestação em Brasília, nos dias 5 e 6 de setembro. Ele se dirigia, principalmente, aos caminhoneiros, pedido para que ‘’tudo fosse fechado’’.

Ainda no vídeo, Reis disse que os caminhoneiros iriam cercar tudo e só iriam passar caminhões com cargas perecíveis, ambulâncias e viaturas da Polícia Rodoviária Federal.

O objetivo, diz a gravação, seria ‘’provocar o Exército’’ para tomar providências e ‘’salvar o Brasil’’. O cantor se refere às investidas do STF contra o governo Bolsonaro, tomando medidas, que segundo juristas renomados, não teriam qualquer base na Constituição.

Um trecho do áudio do cantor é, segundo o Metrópoles, mais ameaçador.

“Vou dizer ao presidente do Senado que eles têm 72 horas para aprovar o voto impresso e tirar todos os ministros do STF. Isso não é um pedido, é uma ordem”, disse o cantor.

Leia Também:  Plenário do Senado aprova indicação de André Mendonça para o STF

Inquérito 

O inquérito, segundo o site, teria disso aberto no Departamento de Combate à Corrupção (Decor). A previsão é que o cantor seja intimado a depor nos próximos dias.

Reis será investigado por suposta associação criminosa voltada à prática dos crimes previstos nos artigos 129 (ofender a integridade corporal ou a saúde de outrem), 147 (ameaçar alguém, por palavra, escrita ou gesto), 163 (dano ao patrimônio) e 262 (expor a perigo meio de transporte público, impedir-lhe ou dificultar-lhe o funcionamento) do Código Penal.

O cantor, segundo entrevista dada pela esposa dele, estaria deprimido com a repercussão do caso e estaria recolhido por orientação médica. Ela destacou que ele não dará mais entrevistas.

CREDITO: TOPMIDIANEWS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

BRASIL

OLHA ELE: Lula lidera corrida presidencial e venceria no 1º turno

Publicados

em

Pesquisa do Ipec aponta que o ex-presidente teria pontos percentuais à frente de Bolsonaro se as eleições fossem hoje.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aparece mais de 20 pontos porcentuais à frente do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em pesquisa sobre as eleições presidenciais realizada pelo instituto Ipec e divulgada nesta quarta-feira, 22. Nas duas simulações pesquisadas, Lula supera todos os outros virtuais candidatos a presidente da República somados, o que o levaria a vencer no primeiro turno se o pleito fosse hoje, segundo o levantamento divulgado pela TV Globo.

No primeiro cenário, Lula tem 48% ante 23% de Bolsonaro. O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) aparece com 8%, à frente do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que tem 3% e está empatado com o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM), também com 3%. Votos em branco e nulos somam 10% e não sabem ou não responderam, 4%.

No segundo cenário, Lula tem 45% e Bolsonaro 22%. Nesta sondagem, Ciro aparece com 6%, um ponto porcentual à frente do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro (sem partido), que tem 5%. O jornalista José Luiz Datena (PSL) vem em seguida, com 3%, e Doria aparece com 2%. Mandetta e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), estão empatados com 1%. Os senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Simone Tebet (MDB-MS) não pontuaram. Votos em branco e nulos somam 9% e não sabem ou não responderam 5% dos entrevistados. Neste cenário, Lula aparece no limite da margem de erro para vencer em primeiro turno se as eleições fossem hoje.

Leia Também:  Copa América no Brasil ainda não está confirmada, diz ministro Eduardo Ramos

A pesquisa do Ipec foi realizada de 16 a 20 de setembro e ouviu 2.002 pessoas em 141 municípios. A margem de erro é de 2 pontos para mais e para menos. O nível de confiança é de 95%.

CREDITO: ESTADÃO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

TRÊS LAGOAS MS

MATO GROSSO DO SUL

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA