TRÊS LAGOAS

GERAL

Anatel aprova operações da rede de satélites Starlink, da SpaceX

Publicados

GERAL


A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou, hoje (28), o uso da rede de satélites interconectados Starlink, da empresa aeroespacial norte-americana SpaceX, em operações de telecomunicação no Brasil. Com a decisão, áreas remotas e sem infraestrutura de cabos poderão ter conexão de alta velocidade à internet usando antenas.

A licença é válida até março de 2027 para o sistema de satélites da Starlink e até 2035 para os satélites da Swarm Technologies – outra empresa que oferece serviços de conectividade via satélite, mas focada em internet das coisas (IoT, na sigla em inglês).

A autorização da Anatel cita que a constelação da Starlink será de 4.408 satélites. Para os usuários brasileiros, será exigido um serviço constante de monitoramento do sinal. 

A Starlink, que passa a se chamar Starlink Brazil Holding Limitada na representação brasileira, ainda não revelou planos, prazos e áreas de cobertura no país. Nos Estados Unidos, a assinatura mensal da internet via satélite custa US$ 99 – cerca de R$ 536,50 -, enquanto a antena necessária para receber o sinal custa US$ 499 – pouco mais de R$ 2,7 mil.

Leia Também:  Missa comemora 457 anos de fundação da cidade do Rio de Janeiro

Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

GERAL

Interlocução da ALEMS promove viabilização de unidade de pesquisa em Porto Murtinho

Publicados

em

Por

Nova reunião na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS) determinou os rumos da criação da Unidade Experimental de Pesquisa e Inovação Tecnológica de Porto Murtinho. O projeto foi detalhado ao deputado e presidente da ALEMS, Paulo Corrêa (PSDB) nesta manhã (25) pelo reitor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), professor Marcelo Augusto Santos Turine. Também participaram da reunião pesquisadores, produtores rurais, sindicatos e federações rurais.

“Na agenda governamental há espaço para esse projeto, inclusive para incorporar a região do chaco, fazendo um acordo bilateral. Essa pesquisa não é muito importante só para Porto Murtinho, mas para qualquer lugar do Estado, o desenvolvimento pela tecnologia que gera emprego e renda para o cidadão”, afirmou o presidente da Casa de Leis.

Jaime Verruck, secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), elogiou o papel da Assembleia Legislativa na materialização do projeto.  “A articulação do presidente da Assembleia Legislativa, Paulo Corrêa, que já vem trabalhando há um tempo no desenvolvimento da Rota Bioceânica (leia mais aqui), nos fez perceber a importância do desenvolvimento da agropecuária na região. Recebemos hoje aqui uma proposta e vamos estudar a viabilidade de criar uma unidade experimental de pesquisa naquele município, uma inovação, Porto Murtinho precisa disso e os produtores rurais daquela região”, ressaltou.

Leia Também:  Total de mortos em Petrópolis sobe para 58

MarceloTurine, reitor da UFMS, falou sobre a importância da pesquisa para o desenvolvimento. “A ciência transforma a cadeia produtiva de várias regiões, então a nossa proposta aqui, escutando a demanda do setor produtivo lá da região de Porto Murtinho, e o sindicato rural, elaboramos uma proposta de desenvolvimento científico e tecnológico para criar em parceria com várias instituições uma unidade experimental de pesquisa e inovação em Porto Murtinho, para dar viabilidade em várias culturas de produção, projeto em parceria com a Assembleia Legislativa e com o Governo do Estado, e o apoio da Fundação Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul [Fundect]. Parabenizo todos os envolvidos, tecnológia e capacitação, que cada vez melhorará a produção naquela região, gerando emprego e renda”, frisou.

Marcelo Bertoni, presidente do Sistema Famasul, elogiou o projeto. “Hoje é um marco para Porto Murtinho, a Ciência e a Tecnologia andando junto, esse centro de tecnologia que vai estudar as possíveis culturas que podem ser aplicadas a Porto Murtinho, essas novas culturas serão muito importantes, pois teremos a Rota Bioceânica. Também trará uma fonte de pesquisa à agricultura familiar, o que gera mais renda e emprego. A Assembleia Legislativa tem ajudado muito nestas questões na articulação com o Executivo, e essa demanda vem sendo construída desde o ano passado junto à Casa de Leis, que sempre fez a interlocução”, explicou.

Leia Também:  Número de mortes em Petrópolis chega a 182; ainda há 89 desaparecidos

O professor e pesquisador Ricardo Gava, que coordena o projeto, detalha o que acontecerá no local. “Estamos montando uma área de pesquisa em Porto Murtinho para testar o zoneamento agrícola da região, testando diferentes culturas, basicamente trabalhando a integração entre lavoura e pecuária, para poder produzir culturas de grãos e também para complementação de alimentação de gado porque a pecuária também é uma característica da região. A ideia é levar melhoria das pastagens para a região e estudar a possibilidade de levar diferentes culturas de grãos ao local, sempre pensando na melhoria da qualidade do solo, na infiltração de água nesse solo”, descreveu.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

TRÊS LAGOAS MS

MATO GROSSO DO SUL

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA