TRÊS LAGOAS

BRASIL

OLHA ELE: Lula lidera corrida presidencial e venceria no 1º turno

Publicados

BRASIL

Pesquisa do Ipec aponta que o ex-presidente teria pontos percentuais à frente de Bolsonaro se as eleições fossem hoje.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aparece mais de 20 pontos porcentuais à frente do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em pesquisa sobre as eleições presidenciais realizada pelo instituto Ipec e divulgada nesta quarta-feira, 22. Nas duas simulações pesquisadas, Lula supera todos os outros virtuais candidatos a presidente da República somados, o que o levaria a vencer no primeiro turno se o pleito fosse hoje, segundo o levantamento divulgado pela TV Globo.

No primeiro cenário, Lula tem 48% ante 23% de Bolsonaro. O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) aparece com 8%, à frente do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que tem 3% e está empatado com o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM), também com 3%. Votos em branco e nulos somam 10% e não sabem ou não responderam, 4%.

No segundo cenário, Lula tem 45% e Bolsonaro 22%. Nesta sondagem, Ciro aparece com 6%, um ponto porcentual à frente do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro (sem partido), que tem 5%. O jornalista José Luiz Datena (PSL) vem em seguida, com 3%, e Doria aparece com 2%. Mandetta e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), estão empatados com 1%. Os senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Simone Tebet (MDB-MS) não pontuaram. Votos em branco e nulos somam 9% e não sabem ou não responderam 5% dos entrevistados. Neste cenário, Lula aparece no limite da margem de erro para vencer em primeiro turno se as eleições fossem hoje.

Leia Também:  INDÍGENAS NO BRASIL: Funai passa a defender marco temporal

A pesquisa do Ipec foi realizada de 16 a 20 de setembro e ouviu 2.002 pessoas em 141 municípios. A margem de erro é de 2 pontos para mais e para menos. O nível de confiança é de 95%.

CREDITO: ESTADÃO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

BRASIL

PODE ISSO? Queiroga se irrita e faz gesto obsceno para manifestantes

Publicados

em

Ministro da Saúde mostrou o dedo médio após comitiva de Jair Bolsonaro ser alvo de protestos.

Marcelo Queiroga, ministro da Saúde, mostrou irritação e respondeu com gesto obsceno os protestos de um grupo de brasileiros na noite de segunda-feira, em 20, em Nova York, nos Estados Unidos. O ministro, que faz parte da comitiva do presidente Jair Bolsonaro para a Assembleia-Geral da ONU, se levanta dentro do micro-ôninbus, vai até o vidro e mostra o dedo médio das duas mãos para os manifestantes, como mostra vídeo divulgado nas redes sociais.

Um grupo pequeno protestava contra o mandatário brasileiro na calçada em frente à residência da missão nacional junto à ONU, onde a comitiva brasileira foi recepcionada para um jantar na noite de ontem. Os manifestantes também responderam com gestos obscenos. Antes de serem alvos do ministro, eles pediam pela saída de Jair Bolsonaro e chamaram o presidente de “genocida” e assassino”.

Na rua, um caminhão com um telão exibia frases em inglês com críticas ao presidente, como “Bolsonaro is burning the Amazon” (Bolsonaro está queimando a Amazônia).

Leia Também:  BENEFÍCIO SOCIAL: Bolsonaro já avalia 'plano B' para bancar novo Bolsa Família

Esse não foi o primeiro protesto contra a comitiva de Bolsonaro. Por onde o grupo passa em Nova York, existe manifestação e gritos contra o presidente, lembrando principalmente o grande número de vítimas por causa da covid-19 no Brasil.

Outro alvo nos protestos foi Eduardo Bolsonaro, filho 02 do presidente. O deputado federal foi xingado enquanto fazia compras na loja da Apple na 5ª avenida, uma das lojas mais famosas da marca.

Bolsonaro chega ao evento pressionado por líderes internacionais por não ter se vacinado contra a covid-19. O avanço da imunização global como saída para o fim da pandemia de coronavírus deve ser tema constante nos discursos desta terça.

A passagem de Bolsonaro por NY nos últimos dois dias foi marcada por constrangimentos em razão da falta de vacinação do mandatário brasileiro — que é o único do G-20 a não se vacinar. A situação foi assunto da reunião bilateral de Bolsonaro com o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson; foi abordada pelo prefeito de NY, Bill de Blasio; e fez a comitiva presidencial precisar driblar regras da cidade para circular e se alimentar.

Leia Também:  EX-DEPUTADA: Flordelis é transferida para o presídio Talavera Bruce, no Rio

Bolsonaro gravou e publicou nas redes sociais um vídeo feito na saída do evento, na noite de ontem, em que chama os manifestantes de “acéfalos”. “Tem aproximadamente 10 pessoas aqui fazendo um escarcéu, pessoas fora de si, e logicamente, que a imprensa brasileira vai dizer que houve uma manifestação enorme contra mim aqui em Nova York”, disse. “Esse bando que está aqui nem sabe o que está falando, está protestando e deveria estar num país socialista, não nos Estados Unidos”, disse ele, antes de interagir com um apoiador.

CREDITO: ESTADÃO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

TRÊS LAGOAS MS

MATO GROSSO DO SUL

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA