TRÊS LAGOAS

MATO GROSSO DO SUL

Bandas e músicos podem se inscrever até 25 de março para o projeto “Som da Concha”

Publicados

MATO GROSSO DO SUL


Interessados em se apresentarem nos shows da Concha Acústica pode se inscrever até o dia 25 de março. A Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul abriu as inscrições  para bandas e músicos solo interessados em se inscrever no projeto Som da Concha. Podem se inscrever bandas e artistas com no máximo oito artistas no palco, residentes e com atividades musicais em Mato Grosso do Sul, para se apresentarem na Concha Acústica Helena Meirelles, situada no Parque das Nações Indígenas. O formato das apresentações (shows) poderá ser por Lives ou presenciais, de acordo com as normas de segurança sanitária que estiverem em vigor no momento da realização.

O projeto selecionará 24 atrações musicais, sendo 12 para o show de abertura e 12 para o show de encerramento. Os selecionados receberão R$ 3.500,00 (três mil e quinhentos reais) brutos, para apresentação com duração de 40 (quarenta) minutos cada para os shows de abertura e R$ 7.500,00 (sete mil e quinhentos reais) brutos, para apresentação com duração de 60 (sessenta) minutos cada para os shows de encerramento.

As datas previstas para os shows são: 3, 17 e 31 de julho; 7, 21 e de agosto; 4, 18 de setembro; 2, 16 e 30  de outubro e 13 e 27 de novembro. A ordem de apresentação dos selecionados ficará a critério da produção do projeto Som da Concha 2022. Cada artista/banda ou coletivo selecionado será comunicado da sua data de apresentação em até 05 (cinco) dias úteis após a homologação do resultado.

Segundo a gerente de Difusão Cultural, Soraia Ferreira, a previsão inicial era que os shows começassem em abril, mas este início foi adiado para julho por conta da reforma que a Concha Acústica vai passar. “Este adiamento foi necessário, para que as obras na Concha possam estar terminadas até o início dos shows. A previsão é que os shows sejam presenciais, mas se houver mudança no cenário pandêmico, há a possibilidade de serem online”.                          

Leia Também:  Com mais 3.483 empregos formais em janeiro, MS supera 37 mil vagas criadas em 12 meses

 Não poderão participar desta seleção os músicos instrumentistas ou cantores solos, bandas, grupos ou coletivos musicais que se apresentaram na Edição do Som da Concha – 2021.

Os arquivos enviados pelos proponentes serão analisados por uma Comissão Especial de Seleção nomeada por ato do Diretor Presidente da FCMS, por delegação de competência do Secretário de Estado de Cidadania e Cultura, composta por, no mínimo, seis membros, sendo 3 (três) titulares e 3 (três) suplentes, servidores públicos estaduais ou não, de reputação ilibada e reconhecido conhecimento da matéria em exame.

Os membros da Comissão de Seleção avaliarão os projetos considerando os seguintes critérios, atribuindo notas com os seguintes pesos: a) Qualidade artística da proposta = peso 4; b) Originalidade e relevância cultural do trabalho apresentado= peso 4; c) Currículo do artista solo ou da banda ou dos integrantes do coletivo= peso 2. Cada integrante da Comissão de Seleção atribuirá notas de 05 (cinco) a 10 (dez) para cada critério, que será multiplicada pelo respectivo peso.

Para ser classificada, a proposta deverá atingir a pontuação mínima de 70 (setenta) pontos de média, somadas as   notas atribuídas por cada membro titular da Comissão de Seleção e dividida por 03 (três). O primeiro critério para desempate entre dois ou mais selecionados, será a maior nota no quesito originalidade e relevância cultural do trabalho apresentado. Persistindo o empate, será selecionado o proponente com maior nota no quesito qualidade artística da proposta.

Da decisão da Comissão de Seleção caberá recurso no prazo de 5 (cinco) dias úteis, a contar da publicação do extrato da ata no Diário Oficial Eletrônico do Estado de MS.

Leia Também:  MIS promove debate sobre dois filmes franceses liberados de graça pelo streaming da Cinemateca do Rio de Janeiro

Este Edital está  disponível na internet, nos endereços: www.fundacaodecultura.ms.gov.br, link EDITAIS. Podendo também ser obtido no Diário Oficial Eletrônico do Estado de Mato Grosso do Sul, no site www.imprensaoficial.ms.gov.br  

Cada artista, grupo, banda ou coletivo só poderá apresentar 1 (uma) única proposta de apresentação. As inscrições vão até o dia 25 de março de 2022 e somente por meio do formulário Google no endereço: https://forms.gle/aU9fz1Y7o4cx9tdW8  

Será de responsabilidade de cada representante legal a inserção das informações na plataforma. Qualquer impedimento quanto a bloqueio do conteúdo em razão de direitos autorais ou mesmo inabilidade com as ferramentas tecnológicas será de sua responsabilidade. Após a inscrição não serão admitidas alterações ou complementações documentais na proposta.

Quaisquer informações complementares sobre este Edital de Regulamento poderão ser obtidas pelos telefones: Gerência de Desenvolvimento e Difusão de Programas Culturais (67) 3316-9316,  8 horas às 11 horas e 30 minutos e das 13 horas 30 minutos às 17 horas e 30 minutos, ou pelo e-mail [email protected]

Confira o cronograma das atividades:

ATIVIDADE DATA
Publicação e divulgação do Edital no DOEMS 08/02/2022
Recebimento das Inscrições 08/02/2022 a 25/03/2022
Publicação do Resultado Prévio da Seleção 12/04/2022
Prazo recursal 12/04/2022 a 18/04/2022
Prazo de impugnação de recurso  20/04/2022 a 26/04/2022
Previsão para publicação do resultado final da seleção e despacho da Diretor Presidente convocando para entrega da documentação complementar para contratação 28/04/2022
Prazo para entrega de documentos para contratação 28/04/2022 a 11/05/2022
Publicação do despacho de homologação e adjudicação da licitação e resultado 16/05/2022 

Karina Medeiros de Lima, SECIC
Fotos: Ricardo Gomes

 

Fonte: Governo MS

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

MATO GROSSO DO SUL

Imprensa nacional desmascarada farsa tucana para acusar Marquinhos Trad e ameaças de secretário de segurança contra ele

Publicados

em

Após a divulgação de um inquérito em tese sigiloso, vazado em tempo recorde, a imprensa nacional – tanto a revista Veja quanto a Folha de São Paulo, trouxeram à tona o que seria um dos motivos da denúncia contra Marquinhos Trad (PSD) pré candidato ao Governo do Estado em Mato Grosso do Sul.

Alem das acusações de assédio sexual, que foram feitas por três mulheres, também foi revelada a tentativa de comprar depoimentos e ameaça.

De acordo com a denúncia da revista Veja, o pré-candidato Marquinhos Trad (PSD), ex-prefeito de Campo Grande, contou que sofreu ameaças do delegado Antônio Carlos Videira, atual secretário de Segurança Pública do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que tenta emplacar outro secretário, Eduardo Riedel (PSDB), como sucessor no governo.

As ameaças começaram após o ex-prefeito criticar, em suas redes sociais, uma ação da Polícia Militar do estado que culminou na morte de um indígena da etnia guarani-kaiowá, no fim de junho.
Em resposta, Videira teria mandado algumas mensagens a Trad com o tom de ameaça. “Não se esqueça do papel que desempenhei no passado. Não bata na segurança pública que tudo pode continuar bem”, teria escrito o secretário. “Só precisamos alinhar as falas sobre segurança pública daqui para frente. (…). Retrate-se Marcos, só isso que os policiais estão esperando”, continuou.

Leia Também:  Concurso Agepen: Publicação traz novas convocações para matrícula em Curso de Formação Penitenciária

Prints com ameaças

Os prints da conversa entre Videira e Trad no WhatsApp foram divulgadas tanto pela revista Veja quanto pela Folha de São Paulo.

Pela linha do tempo, foi o que bastou para que logo em seguida Marquinhos passasse a ser alvo de uma investigação da Polícia Civil sobre supostos abusos sexuais que o ex-prefeito teria cometido em 2020, quando ainda estava no cargo de prefeito. Marquinhos nega as acusações, feitas por ao menos três mulheres em depoimento à Polícia Civil.

Tucano ofereceu ofereceu R$ 150 mil para mulheres denunciarem Trad
Vale lembrar que uma mulher que não foi identificada já havia denunciado que Carlos Alberto Assis ofereceu 150 mil reais por vídeos ou conversas que pudessem comprometer o candidato do PSD. A mulher do vídeo também acusa do mesmo crime Vagner Almeida, assessor de Azambuja.

Vale lembrar que, a última pesquisa para o governo sul-matogrossense, divulgada pelo instituto Real Time Big Data em 14 de junho, Marquinhos Trad está empatado na margem de erro de três pontos para mais ou para menos com os candidatos André Puccinelli (MDB) e Rose Modesto (União Brasil). Trad teria 22%, Puccinelli 21% e Rose, 15%. Riedel aparece abaixo do trio, com 8% das intenções de voto.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

TRÊS LAGOAS MS

MATO GROSSO DO SUL

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA